REVISTA Nº 009

– Editorial

1 – A LITERATURA INFANTIL NA PERSPECTIVA DO LETRAMENTO COMO DISPOSITIVO DE PRÁTICAS SOCIAIS DE LEITURA E ESCRITA NA PRIMEIRA INFÂNCIA

SILVA, Tatiana Maria Ribeiro
LIMA, Nara Lucia Gomes
LIMA, Maria Vandia Guedes

LER O RESUMO

A noção de que a literatura infantil deve interagir com o universo do letramento é a constatação de que essa temática carece de aprofundamento que resultaram na elaboração deste artigo com o objetivo de verificar as implicações dessas práticas no processo de ensino-aprendizado propondo uma discussão que consiste em reconhecer e refletir quais os critérios para a adoção de livros e de que forma são utilizados na escola. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica, cujos resultados pesquisas apontam que a inserção da criança na cultura letrada deve superar a orientação o domínio apenas da tecnologia da escrita, mas sim levá-la ao exercício das práticas sociais de leitura e escrita.

txt-completo

2 – DESENVOLVIMENTO INFANTIL DA CONCEPÇÃO AO NASCIMENTO

HORTA, Karen Crosara
SOARES, Angela Mathylde

LER O RESUMO

O presente estudo tem o intuito de colaborar dando uma ideia geral, dentro da compreensão atual, da formação e do desenvolvimento das capacidades e habilidades do embrião humano, desde sua concepção até o nascimento. Cada Bebê desenvolve dentro de seu próprio rítmo. O Bebê inicia sua formação a partir de uma única célula, o óvulo fecundado, que se transforma em blastocisto, depois em um embrião e finalmente em feto. Muitas capacidades e habilidades são decorrentes do bom e preciso desenvolvimento intrauterino do cérebro e da maturação do corpo. Tendo conhecimento desse desenvolvimento, pode-se perceber déficits que quanto mais cedo tratados, menor poderá ser o prejuízo futuro.

txt-completo

3 – APRIMORAMENTO INFANTIL E A PSICOMOTRICIDADE QUE BUSCAM A EVOLUÇÃO DO GRAFISMO COMO CONSTRUTO.

ALMEIDA, Imaculada Conceição Barros
OLIVEIRA, Raquel Di Paula Mesquita Lima de

LER O RESUMO

A descrição tem como proposito lapidar os aspectos que contribuem para a aquisição e evolução do grafismo até a escrita dos alunos na primeira etapa básica de escolaridade. O texto é baseado em uma pesquisa de cunho qualitativo e abordagens bibliográficas. Segundo os teóricos: Zagury (2000); Salles & Farias (2012); Craidy & Kaercher (2001); Antunes (2009); Zen (2011, p.45). Com base nestes e em outros autores que serão explicitados no corpo deste paper que tem como objetivo observar as teorias pesquisadas sobre o aprimoramento infantil e a psicomotricidade que buscam a evolução do grafismo, como construto para a compreensão deste processo na infância. Perceberemos o quão é possível à emancipação dos sujeitos e a formação da autonomia diante da leitura, escrita e da aquisição e do pertencimento da criança com NEE’s-Necessidades Educacionais Especial, nas relações pessoal e coletiva. Com base no desenvolvimento psicomotor que norteia o grafismo e a escrita bem como, elucidar o papel da família, da escola, do professor e dos demais segmentos que atuam frente à construção humana para a inserção da inclusão.

txt-completo

4 – EDUCAÇÃO: UMA VISÃO SOBRE O PROCESSO AVALIATIVO

ANDRADE, Aurilene Costa de
DIÓGENES, Aurineide costa de Andrade
DIÓGENES, José Nirivan Batista

LER O RESUMO

Ao falarmos de avaliação logo vem em nossa mente algo que deve ser feito para saber se estamos aptos ou não para determinado assunto. Em todas as áreas da nossa vida somos avaliados, ao recebermos um elogio ou crítica de determinada pessoa ou grupo social denota que fomos avaliados baseados em algum critério, podemos até nem saber quais foram utilizaram, mas sabemos que os objetivos para aquele assunto foi ou não alcançado. Na área educacional, a avaliação tem como objetivo identificar se o conteúdo passado houve assimilação ou não, isto é, a avaliação serve para “medir” o aprendizado do aluno de forma individual baseado em uma prova escrita. Os professores jogam seus conhecimentos sobre determinado conteúdo para os alunos e estes esperam que a turma o compreenda, para saber se determinado assunto foi compreendido ou não faz necessária uma avaliação sistemática. Quando os resultados não são favoráveis o professor responsabiliza o aluno do insucesso, gerando assim o fracasso escolar. O que vale aqui ressaltar é que esta avaliação não é a única forma de avaliar e que se deve ter o máximo de cuidado ao “dar” uma nota para um aluno. Temos que rever conceitos e tradições que vem sendo desenvolvido ao longo dos anos para que tanto professor como aluno possam identificar seus avanços e dificuldades e assim superá-los juntos. Para desenvolver esse trabalho foi realizada uma pesquisa de campo com os professores das áreas de ensino da educação básica, no qual os mesmos relataram sua compreensão sobre o ato de avaliar, como também seu ponto de vista sobre o assunto abordado, tipos de avaliação utilizada por eles em sala, que instrumentos utilizam no dia a dia, após os resultados das avaliações obtidas por eles, o que fazem com esses resultados, como vê o modelo de avaliação atual e assim refletir sobre possíveis métodos utilizados.

txt-completo

 

5 – O PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DA LEITURA E DA ESCRITA: ALGUMAS REFLEXÕES.

LOIOLA, Emanuela Alves da Silva
CAVALCANTE, Leandro Vieira
LIMA, Maria Vandia Guedes

LER O RESUMO

O presente trabalho aborda a forma como ocorre o processo de ensino-aprendizagem da leitura e da escrita em nossas escolas, além das dificuldades que impendem o progresso dos alunos nesse campo fundamental para a efetivação do conhecimento. O tema é alvo de amplas discussões e pesquisas por parte de estudiosos da área da educação e por aqueles que se preocupam com o rumo que a mesma possa tomar se não houver uma intervenção que corresponda as necessidades do ensino atual. Por meio do estudo objetiva-se responder aos seguintes questionamentos: Quais as principais dificuldades que permeiam o processo de ensino-aprendizagem da leitura/escrita? Como as escolas estão trabalhando a leitura e a escrita? Quais recursos as mesmas possuem e como estão sendo utilizados? As respostas a essas questões, certamente, são essenciais para que o professor desenvolva um trabalho baseado em estratégias condizentes com a realidade do público atendido pelo mesmo. Buscando as respostas para esses questionamentos, realizou-se uma pesquisa bibliográfica, enfatizando os trabalhos de Antunes (2003), Bastos (2003), Solé (1998), Porto (2009), Antunes (2011), dentre outros. O estudo possibilitou o conhecimento do paralelo que deve ser traçado mediante o ser e o fazer, portanto, evidencia-se na pesquisa que o trabalho com a leitura e a escrita precisa de objetivos bem traçados e metodologias adequadas.

txt-completo

 

6 – O PAPEL DA ESCOLA NO COMBATE AO RACISMO: UM ESTUDO SOBRE UM CASO EM QUE O PRECONCEITO RACIAL SE TORNOU PRESENTE.

NASCIMENTO, Pamela Jessica Clarindo do
SILVA, Ms. Diocleciana Paula da

LER O RESUMO

O presente artigo tem como objetivo refletir sobre o papel da escola no combate ao racismo através de uma matéria sobre um caso de racismo feito pela rede internacional de noticias “Global Voices”, que ocorreu na cidade de são Paulo em 2015. Nesse segmento pretendemos analisar e discutir de uma forma crítica e científica o tema através de fatos históricos e as leis que regem o brasil. Discutiremos a influência da escola em casos de racismo e como isso poderia ser evitado caso a escola cumprisse o seu papel. Dessa forma buscaremos falar das diferenças sociais e culturais que contribuíram de forma direta para o crescimento do racismo escolar. Mostrando a diferença entre o preconceito racial e as outras violências que assombram o cotidiano da sala de aula e de como podemos garantir a segurança das crianças negras.

txt-completo

 

7 – DESAFIOS NA EDUCAÇÃO HÍBRIDA EM TEMPOS DE COVID-19: Uma Revisão Sistemática Integrativa.

FIGUEIREDO, Chiara Lubich Medeiros de
LIMA, Tamires Feitosa de
BARBOZA, Anderson Duarte
MACENA, Raimunda Hermelinda Maia

LER O RESUMO

Trata-se de uma revisão sistemática, realizada no período de abril e maio de 2020, norteada pela pergunta: Quais os desafios e estratégias de ensino-aprendizagem na educação híbrida estão sendo utilizadas no cenário da pandemia de COVID-19? Foram incluídos 07 artigos na revisão. Após leitura na íntegra, foram identificadas 04 categorias de discussão: (1) Barreiras tecnológicas e ambientais; (2) Interações pedagógicas, COVID19 e impactos psicossociais; (3) Uso de plataformas e ferramentas on-line e suas vantagens para o processo de ensino-aprendizagem; e (4) Estratégias para minimizar impactos da COVID-19 no processo de ensino-aprendizagem. Os desafios vão desde as barreiras tecnológicas ao adoecimento psicossocial e na dificuldade de comunicação.

txt-completo

 

8 – AS POLÍTICAS PÚBLICAS VOLTADAS PARA A VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA.

CARNEIRO, Emanuele de Andrade
RIBEIRO, Higor Mateus Sarmento
RODRIGUES, Isaína Monteiro
SANTOS, Sávia Maria Nogueira dos
RIBEIRO, Maria Juliete Maia Gomes

LER O RESUMO

É notória a quantidade de políticas públicas voltadas ao direito da mulher, em específico, das gestantes, porém a violência obstétrica encontra-se estabelecida em nossa sociedade atual. Dessa forma, o objetivo deste estudo é avaliar as políticas públicas de saúde existentes no Brasil, voltadas para a prevenção da violência obstétrica. O presente estudo trata-se de uma revisão integrativa, no qual para a busca dos artigos utilizamos as seguintes bases de dados: SciELO Brasil, Portal de Periódicos, Google Acadêmico e Revista HUM@NAE. O levantamento bibliográfico ocorreu entre os meses de setembro e outubro de 2019. Identificamos que a uma escassez de profissionais capacitados e o Sistema único de Saúde não está preparado para ofertar o suporte necessário a suas usuárias.

txt-completo

 

9 – A CONTRIBUIÇÃO DO ENFERMEIRO NA EDUCAÇÃO AMBIENTAL: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA.

SANTOS, Ana Kelle Moraes dos
ARAÚJO, Antônia Geânia Sousa da Silva
MELO, Juliana Bezerra de
DIÓGENES, Nadjaneide Oliveira
RIBEIRO, Maria Juliete Maia Gomes

LER O RESUMO

O impacto Ambiental é caracterizado como qualquer alteração das propriedades físicas, químicas, biológicas, que afetem diretamente ou indiretamente a saúde, a segurança, e o bem estar da população. A preocupação global referente aos assuntos ambientais tem se apresentado como uma das preocupações crescentes. Consequentemente, torna-se responsabilidade de todos preservarem o meio ambiente contra a degradação. Assim, observa-se a necessidade de discussões que permitam alcançar uma visão mais crítica e ativa em relação à enfermagem e seu papel na questão ambiental. Como objetivo geral: Analisar a produção bibliográfica sobre a contribuição do enfermeiro na educação ambiental. E específicos: Investigar a importância do enfermeiro na relação com o meio ambiente. A assistência à saúde de forma eficaz exige o conhecimento das enfermidades e de seus fatores determinantes. Em vista disso, evidencia-se, a necessidade de articular conhecimentos na busca da formação do profissional enfermeiro ambientalmente, agregando à temática, valores de criticidade e reflexão, já previstos pelas Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Enfermagem. Verifica-se que o enfermeiro é um dos profissionais mais habilitado para proporcionar aos Resíduos de Serviços de Saúde (RSS) um encaminhamento seguro e eficiente, visando à proteção dos demais funcionários da área, a preservação da saúde da população. Portanto, é possível compreender que o cuidado de enfermagem não deve se restringir apenas ao espaço hospitalar, mas ser ampliado de modo a contemplar a dimensão ecológica numa perspectiva de base comunitária, de forma a promover a qualidade de vida associada à sustentabilidade e preservação.

 

txt-completo

 

10 – O USO DA LUDICIDADE PARA DESPERTAR E RETER A CONCENTRAÇÃO DAS CRIANÇAS EM TEMPOS DE CONCORRÊNCIA COM ESTÍMULOS TECNOLÓGICOS.

ALBUQUERQUE, Cristiany Marçal
LIMA, Maria Vandia Guedes

LER O RESUMO

O artigo trata do uso da ludicidade para despertar e reter a concentração das crianças em tempos de concorrência com estímulos tecnológicos. A escolha do tema justifica-se por pesquisar como a ludicidade influencia a retenção da atenção dos alunos em concorrência com produtos tecnológicos e como isso influencia no aprendizado e na formação do educador. Foi traçado como objetivo: descobrir as mudanças de comportamento das crianças entre as aulas com uso de tecnologia e com o uso da ludicidade. Para fundamentar esse estudo buscou-se pautar em vários teóricos como: Menezes (2010), Poncho (2014), Fantin (2000), Freire(1996), Lange(2015) entre outros. A metodologia utilizada foi pesquisa bibliográfica. Diante das leituras conclui-se que os teóricos têm um olhar voltado para a inovação no modo de ensinar.

txt-completo